8 Jeitos de Mudar o Mundo

sexta-feira, 18 de maio de 2012

RECURSOS ERGONÔMICOS: Recomendações e orientações básicas para as gestantes


ESTAS ORIENTAÇÕES DEVEM SER SEGUIDAS E ENTENDIDAS PELA GESTANTE DE FORMA ADAPTÁVEL E GRADUAL, MODULANDO TEMPO E FORÇA ÀS CONDIÇÕES INDIVIDUAIS RESPEITANDO A IDADE GESTACIONAL.


Planejamento familiar, acompanhamento pré-natal, melhoria dos serviços de saúde e a presença de profissionais qualificados na hora do parto são fatores importantes para a redução da mortalidade materna. Por outro lado a gestante precisa de cuidados específicos que garanta o seu bem estar e a promoção integral da saúde das mulheres em idade reprodutiva. As grávidas necessitam do equilíbrio funcional ideal para que as atividades da vida diária, tanto profissionais quanto domésticas propiciem um máximo de conforto, segurança e desempenho eficientes. Hábitos e posturas potencializam a realização de atividades cotidianas e são importantes para o corpo durante a gestação e na orientação e colaboração e dos familiares e companheiros.
A gravidez envolve extensas modificações em todo o corpo e a medida que o útero aumenta de tamanho, o centro da gravidade da mulher tende a alterar-se, forçando-a a adaptar-se. Muitas adotam posturas incorretas, impondo à coluna vertebral e às articulações um esforço desnecessário.
Nesta fase, além de tomar consciência do próprio corpo e reeducar sua postura, a gestante deverá fazer exercícios regularmente, integrando-os à sua vida diária. Assim estará desenvolvendo autoconfiança - tanto emocional quanto física - suportando as dores ou mal-estares, e assim estará preparada tanto para o parto quanto para o puerpério.

QUAL A POSTURA CORRETA NA GESTAÇÃO?
Levantar da cama: antes de levantar-se, mexer as mãos e pés com movimentos circulares para lubrificar estas articulações, preparando-as para o movimento. Virar-se de lado e apoiar o tronco sobre o cotovelo, levando as pernas para fora da cama. Evitar levantar flexionando o tronco para frente, pois esta posição promove um afastamento dos músculos reto abdominais, prejudicando a sustentação dos órgãos abdominais e sua ação durante o período expulsivo.
Dormir: utilizar travesseiro que preencha o espaço entre a cabeça e os ombros e outro entre as pernas. Preferencialmente utilizando um posicionamento para o lado esquerdo, pois esta posição permite um relaxamento dos músculos das costas, diminuindo a compressão dos discos intervertebrais e facilita a circulação do sangue, principalmente a útero-placentária.
Deitar: sentar na beira da cama, apoiar o tronco sobre o cotovelo, girando de costas, colocando as pernas sobre a cama. Para levantar, utilizar o processo inverso.
Sentar: para sentar-se a cadeira deverá ter encosto e braço de apoio, apoiando bem as costas, sentando-se sobre as nádegas, permitindo aos joelhos relaxar em ângulo reto, e aos pés, descansar no chão. Permanecendo muito tempo nesta posição, estimular a circulação batendo os pés nos chão alternadamente.
Relaxar: é importante que a grávida repouse em sua cama uma hora, diariamente, colocando os pés para cima, pois ajudará a circulação em todo o corpo. Procure empurrar repetidamente os pés contra a guarda da cama, alongando a musculatura posterior das pernas o que fará com que ative a circulação. Isso deve ser feito com todo o cuidado e devagar,
Ficar em pé: ao ficar em pé, a grávida deve deslocar o peso do corpo para a parte anterior dos pés, evitando sobrecarregar os calcanhares; para se posicionar desta forma, basta fletir ligeiramente os joelhos, contraindo as nádegas.


ATIVIDADES DO DIA A DIA
Inúmeras lesões podem ser evitadas com a adoção de posturas corretas, nas atividades do dia-a-dia. Procure manter a postura ereta ao esfregar o chão; passar, torcer e estender roupa, bater bolo; lustrar móveis; fazer tricô. Para levantar objetos de peso evite dobrar o corpo. Dobre os joelhos e abaixe-se lentamente, mantendo o tronco ereto e apanhe o objeto. Levante-se lentamente mantendo o tronco ereto e conserve o objeto junto ao corpo
Caminhar: para realizar esta atividade a grávida deve estar usando sapatos adequados: confortáveis, de salto baixo e nivelados. O pé que está na frente deve tocar o chão primeiro com o calcanhar e os dedos voltados para cima; depois coloque o peso sobre esse pé e impulsione com os dedos, erguendo o outro que está atrás, que também deverá dobrar-se no tornozelo.
Dirigir: evitar extensão de braços e pernas mantendo-os semiflexionados, aproximar o banco da direção, sem comprimir o abdomêm. Utilizar o cinto de segurança com a tira inferior abaixo do abdomêm e superior entre as mamas.
Levantar objetos: dobrar os joelhos, abrir as pernas, encaixar a barriga entre elas. A força deve incidir sobre os músculos das pernas e não sobrecarregando a musculatura da coluna lombar.
Limpar paredes: manter a postura (ficar em pé) e fazer movimentos laterais e verticais amplos com os braços; associando a respiração, fortalecerá a musculatura dos membros superiores e peitoral, que sustenta as mamas.
Varrer: procurar vassouras e rodos de cabos mais longos para não se curvar durante a limpeza. Evitar torcer o tronco, empurrando o lixo para a frente do corpo. Estofar e engrossar o cabo facilitando a preensão.


COMO EU POSSO AJUDAR
PARA MELHORAR A SAÚDE DAS GESTANTES PODEMOS CONTRIBUIR
INCENTIVAR A UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS E PROGRAMAS VOLTADOS PARA O ATENDIMENTO À MULHER, ORIENTAR AS ADOLESCENTES E PREVENIR AS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS.
PROCURAR O CENTRO DE SAÚDE AOS PRIMEIROS SINTOMAS DE GRAVIDEZ E REALIZAR E INCENTIVAR O ACOMPANHAMENTO PRÉ NATAL.
CONHECER OS CUIDADOS BÁSICOS, AS MUDANÇAS FÍSICAS E PSICOLÓGICAS E AS TRANSFORMAÇÕES NO CORPO DA MULHER.

DESAFIO DO PLANETA

A maior reunião de chefes de Estado e governos, que aconteceu na sede das Nações Unidas em 2000, resultou na aprovação da Declaração do Milênio, um documento que deu origem aos 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e reúne as várias metas para que todos os países participantes, inclusive o Brasil, se comprometeram em cumprir até 2015.
Mortalidade Materna é a morte decorrente de complicações na gestação, geradas pelo aborto, parto ou puerpério (42 dias após o parto). Muitas mortes podem ser evitadas se estimularmos a realização do pré-natal, consultas médicas, assistência ao parto e os devidos cuidados que garantem uma gestação saudável.
No Brasil o desafio para melhoramos à saúde materna e a taxa de mortalidade é aumentar o número de partos assistidos por profissionais de saúde e a redução de crianças nascidas de mães adolescentes. Avanços foram obtidos e uma importante ferramenta é valorizarmos a educação e estrutura familiar por questões psicológicas, fisiológicas ocasionadas pela maternidade precoce.
Para isso precisamos dispor de serviços que garantam às gestantes o atendimento especializado e humanizado, a assistência e orientações necessárias, a saúde sexual e reprodutiva e o controle de câncer de mama e colo do útero, aumentando a possibilidade de gestação e parto seguro, prevenindo assim a saúde do bebê da mãe.

TODOS JUNTOS em ações conjuntas para enfrentar as adversidades e melhorar as condições de vida da população, PENSANDO EM UM MUNDO MELHOR PARA SE VIVER.

SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA
SESI PARANÁ – UNIDADE ARAPONGAS
Av Maracanã, nº 3260, Tel (43) 3275 8767, CEP 086.705.280
Realização:
LAZER ATIVO
NÓS PODEMOS PARANÁ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário